Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Educação

Tudo sobre a educação em Portugal

Tudo sobre a educação em Portugal

Educação

02
Set11

Conselho de Escolas quer alterar Estatuto do Aluno

adm

O Conselho de Escolas quer promover uma revisão do Estatuto do Aluno no próximo ano. O presidente defende que não deve ser concedido ao estudante um determinado número de faltas.

 

“É um convite à falta”, disse o presidente deste órgão consultivo do ministério da Educação, Manuel Esperança, à agência Lusa, mostrando-se convicto de que deve ser eliminado do diploma o limite de faltas. 

Em sua opinião, deve estar no âmbito do regulamento interno das escolas a capacidade de lidar com as faltas dos alunos, dotando-as de autonomia para aceitar, ou não, as justificações apresentadas e as medidas a aplicar. 

“Temos de clarificar esta questão do artigo 22, de o menino dar faltas, ou não, e da prova que tem de fazer. Isto não é nada”, afirmou. “Eles não vêm à escola para faltar, portanto não têm nada de ter um número limite de faltas para dar”, sublinhou. 

Manuel Esperança defende que em caso de falta, os pais apresentariam a justificação e a escola decidiria se a aceitava ou não. 

“Não é andarmos a pensar que o menino tem X faltas para dar. Isto tem de acabar. O aluno não tem de faltar, é um profissional e a escola é um local de trabalho”, sustentou, recusando associar-se ao “grupo romântico” da educação que vê a escola como um lugar de prazer. “Gosto que eles venham para o trabalho com prazer”. 

Garante que as escolas teriam capacidade para lidar com as situações, em vez de se estar “a criar na criança o hábito” de não ir à aulas porque ainda está dentro do limite de faltas. “Para isto acabar é preciso responsabilizarmos também as famílias”, argumentou o presidente do Conselho de Escolas. 

Manuel Esperança admitiu que, por vezes, as famílias facilitam a vida aos alunos, pensando estarem assim a evitar chatices maiores e acabando por deixar a escola descredibilizada. “Criam-se conflitos onde eles não devem existir, isto é mau e incomoda-me bastante”.

fonte:http://www.publico.pt/

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.

Mais sobre mim

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Links

Politica de privacidade

Arquivo

  1. 2015
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2014
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2013
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2012
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2011
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2010
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D