Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Educação

Tudo sobre a educação em Portugal

Tudo sobre a educação em Portugal

Educação

07
Out12

Como posso concorrer ao programa Erasmus?

adm

Como cidadão da UE, podes estudar ou estagiar noutro país europeu. O Erasmus é o mais conhecido programa de intercâmbio de estudantes na Europa. Desde a sua criação, em 1987, quase três milhões de estudantes participaram no programa. Celebra este ano um quarto de século, sob o lema: «Erasmus: 25 anos a mudar vidas e a abrir o espírito».

O programa Erasmus promove a tua mobilidade na Europa pois:
- não tens de pagar despesas de inscrição ou das propinas à universidade de acolhimento;
- a parte dos estudos que fizeres no estrangeiro será parte da tua licenciatura;
- tens direito a uma bolsa de estudos da UE para ajudar a cobrir as despesas de viagem e de estadia.

Informa-te junto do gabinete de relações internacionais da tua universidade.

Os professores e outros profissionais, como os responsáveis pelas relações internacionais das universidades, também podem beneficiar do apoio da UE para ensinar e participar numa formação no estrangeiro. O programa Erasmus apoia também colocações em empresas no estrangeiro, uma opção cada vez mais popular.
 
Para saber mais:
A sua Europa: Estudar no estrangeiro com o programa Erasmus

 

fonte:http://www.dinheirovivo.pt/

02
Out12

Exames do 12.º ano vão incidir sobre matéria dada nos três anos

adm
Os exames nacionais vão já, em 2013, incidir sobre os programas dos três anos do ensino secundário. Desde 2007 que os exames das disciplinas trienais, que os alunos têm no 10.º, 11.º e 12.º anos apenas incidiam sobre o programa do último ano. Agora vai mudar.

A alteração a esta norma consta de uma portaria da secretária de Estado do Ensino Básico e Secundário publicada em Agosto e que foi ontem relembrada pelo Gabinete de Avaliação Educacional (GAVE), na sua página de Internet . 

Com esta alteração, os exames nacionais das disciplinas de Português (639), Matemática A (635), História A (623) e Desenho A (706), a realizar em 2013, irão ter por referência os programas dos 10.º, 11.º e 12.º anos de escolaridade.

É uma surpresa para os estudantes que este ano entraram no 12.º ano e que tinham como adquiridas as normas ainda prevalecentes quando frequentaram o 10.º e 11.º anos sobre o que lhes seria pedido nos exames nacionais para a conclusão do ensino secundário. 

No ano passado, o Ministério da Educação e Ciência já tinha decidido alterar as regras a meio do percurso para os alunos do ensino reccorrente que pretendiam candidatar-se ao ensino superior. Mais de 200 interpuseram uma acção judicial contra este procedimento, que foi despachada favoravelmente pelo Tribunal Administrativo do Círculo de Lisboa. Segundo o tribunal, estes estudantes requerentes detinham "legítimas expectativas" na manutenção do regime jurídico pré-existente ao início do ano lectivo. 

fonte:http://www.publico.pt/

02
Out12

Parque Escolar lança concurso de 98 mil euros para avaliar património

adm
A empresa pública Parque Escolar (PE) vai pagar no mínimo 98 mil euros pela avaliação do seu património, constituído pelas 105 escolas já intervencionadas e por vários edifícios que antes pertenciam ao Ministério da Educação.

Este é o preço-base do concurso público que a PE lançou em Agosto para "prestação de serviços de avaliação".

Em resposta a questões do PÚBLICO, a empresa informou que o concurso se encontra agora "em fase de análise de propostas" e que a sua realização visa cumprir os "normativos contabilísticos" fixados pelo Ministério das Finanças. Estes determinam que as empresas devem avaliar, no final de cada ano, "se há qualquer indicação de que um activo possa estar com imparidade". Ou seja, devem averiguar se algum dos seus bens está registado acima do valor de mercado, porque, em caso de eventual transacção, isso significará que não conseguirão obter a quantia que se encontra registada.

A última avaliação conhecida ao património da PE foi efectuada no final de 2010. No Relatório e Contas relativo a esse ano, a empresa esclarece que não foi "reconhecida qualquer imparidade" nos seus activos patrimoniais e justifica o facto por a maior parte do seu património ser constituído por escolas, "activos que normalmente não são transaccionados", e também por a empresa "não ter como objectivo a obtenção de lucro das propriedades de investimento referentes ao programa de modernização" das escolas do ensino secundário. 

No final de 2010, o património da Parque Escolar foi avaliado em 380 milhões de euros. Foram contabilizadas 27 escolas secundárias, as duas escolas de turismo de Lisboa e do Porto e os edifícios das Direcções Regionais de Educação de Coimbra e Algarve, entretanto adquiridos pela Parque Escolar. Na altura, segundo a informação constante do Relatório e Contas de 2010, já estavam na posse da empresa outras escolas e edifícios que não foram avaliados e cujo valor rondaria os 300 milhões de euros.

Os estatutos da Parque Escolar prevêem que todas as escolas intervencionadas passem para o património da empresa. Segundo informação da PE, para efeitos do Sistema de Normalização Contabilístico esta transferência ocorre com a conclusão das intervenções. Em 2010 estavam nesta situação 103 escolas. Nesse ano, a empresa comprou também os edifícios da Av. 24 de Julho e Infante Santo, em Lisboa, onde funcionam vários serviços do Ministério da Educação.

fonte:http://www.publico.pt/E

02
Out12

Politécnicos portugueses vão receber 4500 alunos brasileiros

adm
Nos próximos três anos, os politécnicos portugueses vão receber 4500 estudantes brasileiros. O protocolo foi assinado esta terça-feira, em Bragança.

O acordo foi assinado pelos Conselho Coordenador dos Institutos Politécnicos Portugueses (CCISP), o Conselho Nacional das Instituições da Rede Federal de Educação Profissional, Científica e Tecnológica do Brasil e o Governo brasileiro (através da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior), que financiará estes estudantes, no âmbito do Programa Ciência Sem Fronteira.

"Este é, seguramente, um grande motivo de orgulho para todos, já que estamos a tornar possível um intercâmbio de grandes dimensões que nos permite formar jovens vindos do Brasil aqui nas nossas escolas, numa iniciativa inédita e fundamental para ambos os países", sublinhou Sobrinho Teixeira, presidente do CCISP, na assinatura deste acordo, que contou com o testemunho do ministro da Educação e Ciência, Nuno Crato, na sessão de encerramento da 2.ª Conferência da Rede das Universidades de Ciências Aplicadas.

fonte:http://www.publico.pt/

02
Out12

Nuno Crato diz que país precisa urgentemente de engenheiros e técnicos

adm

O ministro da Educação, Nuno Crato, defendeu, esta terça-feira, em Bragança, que o país "precisa urgentemente de engenheiros e técnicos" e destacou o papel que os institutos politécnicos podem ter na formação destes profissionais.


O governante falava no encerramento da segunda conferência internacional da Rede de Universidades de Ciências Aplicadas, equivalentes aos politécnicos portugueses.

Nuno Crato destacou "o grande papel" dos politécnicos na formação técnica e exortou os responsáveis a desenvolverem uma "interação com o ensino profissional ", que classificou de "muito vantajosa" tanto para os jovens como para estas instituições.

O ministro sublinhou "o papel fundamental que os politécnicos têm no país" e adiantou que estão a trabalhar em conjunto na "melhor maneira de fazer" a interação com o ensino profissional.

Confrontado com a redução de entradas nos cursos de engenharias atribuída às novas exigências de acesso, Nuno Crato, afirmou que, apesar das necessidades do país destes profissionais, "não pode ser abandonada a exigência na formação dos jovens".

"Nós queremos ter engenheiros e queremos ter técnicos, mas como é evidente queremos ter engenheiros que tenham uma formação base em física, em matemática, numa série de outras matérias que são essenciais e que se adquirem no secundário", frisou.

Nuno Crato afirmou que está apostado em aumentar o ingresso no ensino superior e considerou que "o povo também continua a apostar", apesar das dificuldades impostas pela crise.

O ministro classificou como "uma ligeira redução do número de jovens que entraram nas universidades e politécnicos" a quebra registada este ano no acesso ao ensino.

"Isso significa que, mesmo em momentos de grandes dificuldades, os pais, as famílias, percebem a importância da educação e, neste caso particular, a importância da educação superior e estão a apostar nela", declarou.

fonte:http://www.jn.pt/Pa


01
Out12

Ministro da Educação diz que mais de mil professores com horário zero podem leccionar cursos do IEPF

adm
"Os professores que estão neste momento com horário zero podem vir a trabalhar nas disciplinas que lhe dizem respeito nos cursos de aprendizagem que o IEFP promove", afirmou Nuno Crato.

O ministro da Educação disse hoje, na Lourinhã, que 1300 professores com horário zero estão em condições de concorrer para leccionarem cursos do Instituto de Emprego e da Formação Profissional (IEFP).

"Os professores que estão neste momento com horário zero podem vir a trabalhar nas disciplinas que lhe dizem respeito nos cursos de aprendizagem que o IEFPpromove", afirmou à agência Lusa Nuno Crato.

O ministro adiantou que os professores com horário zero são cerca de 1300, e todos podem optar por essa solução, a par dos professores contratados.

Nuno Crato explicou que os docentes vão continuar a leccionar as áreas a que estavam ligados nas outras escolas porque, apesar de serem cursos de aprendizagem prática em ambiente empresarial, alguns dão equivalência ao ensino secundário e possuem, nos seus currículos, disciplinas como a matemática ou o português.

O ministro adiantou que o processo está em curso, mas "depende de cada centro de emprego".

Nuno Crato falava à entrada para um jantar com militantes da distrital Oeste do PSD, na Lourinhã.

Na sua edição de hoje, o Correio da Manhã noticia que o concurso de recrutamento está a gerar contestação dos profissionais que asseguravam esses cursos de formação a recibos verdes, uma vez que temem ser dispensados.
fonte:http://www.jornaldenegocios.pt/h

Pág. 3/3

Mais sobre mim

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Links

Politica de privacidade

Arquivo

  1. 2015
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2014
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2013
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2012
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2011
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2010
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D