Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Educação

Tudo sobre a educação em Portugal

Tudo sobre a educação em Portugal

Educação

25
Out12

Universidade de Aveiro tem curso de Medicina em risco

adm
A Agência de Avaliação e Acreditação do Ensino Superior (A3ES) decidiu não homologar o Mestrado Integrado de Medicina (MIM) a funcionar desde o ano passado na Universidade de Aveiro e que envolve um total de 38 alunos.

A universidade admite o fracasso deste projecto, constituído em parceria com o Instituto de Ciências Biomédicas Abel Salazar (ICBAS) da Universidade do Porto, e revela que já está à procura de um novo parceiro para prosseguir com esta aposta formativa.
À semelhança do que acontece na Universidade do Algarve, o MIM de Aveiro é dirigido a alunos licenciados e tem a duração de quatro anos (em vez dos seis anos do "modelo tradicional"). A sua entrada em funcionamento foi aprovada em Dezembro de 2009 pelo então ministro da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, Mariano Gago, que deu a "luz verde" na condição de ser estabelecido um consórcio entre a UA e o ICBAS. E é nesta parceria que parece estar a raiz dos problemas agora detectados pela A3ES.
A agência responsável pela certificação dos cursos de ensino superior público e privado a funcionar em Portugal refere, entre outros motivos, que "o corpo docente da Universidade de Aveiro é insuficiente para assegurar a implementação e o desenvolvimento do plano de estudos e seus conteúdos, não tendo sido garantido o empenhamento do ICBAS na participação neste projecto, considerada essencial desde o início do mesmo".
"O programa não satisfaz os requisitos necessários para um programa médico no que respeita a vários critérios essenciais: empenhamento das instituições, recursos humanos e qualidade do programa", conclui a A3ES.
Contactado pelo PÚBLICO, o reitor da UA lembra o "compromisso ao mais alto nível" que esteve na origem do MIM e não hesita em afirmar que o projecto falhou porque "o ICBAS, mais expressamente o seu director, não honrou esse compromisso". "Tudo fizemos da nossa parte para que este projecto fosse um sucesso", lamenta Manuel Assunção.
Alunos com futuro incerto
O reitor assegura mesmo que a aposta neste modelo de formação dirigido a alunos licenciados não será abandonada e que a UA está já à procura de outro parceiro. "Este casamento com o ICBAS acabou. Teve o seu tempo. Já estamos à procura de outro consórcio", disse ao PÚBLICO. Sobre o futuro dos 38 alunos que agora frequentam o segundo ano do MIM - e que resultam de uma selecção entre mais de mil candidatos -, Assunção assegura que ainda está em curso o diálogo que vai permitir "salvaguardar os seus melhores interesses", admitindo que, entre outras opções, os estudantes possam requerer uma transferência para outra escola médica.
"Uma parceria exige o cumprimento das duas partes. Excedemos bastante a parte que nos era exigida", responde António Sousa Pereira, director do ICBAS, recusando qualquer responsabilidade neste falhanço. O responsável sublinha o argumento da A3ES que aponta para a insuficiência do corpo docente da UA e nota ainda que nunca houve um currículo e uma opção pedagógica aprovados.
"Ainda assim, a UA decidiu levar o curso avante, esperando que o ICBAS desse cobertura. Tínhamos de assegurar metade do curso e fizemos mais do que isso. Assim, não", reage António Sousa Pereira.
No início deste ano, a Associação Nacional de Estudantes de Medicina pediu o encerramento urgente do curso da UA. A Ordem dos Médicos também se pronunciou várias vezes contra este modelo de formação.

fonte:http://www.publico.pt/E

Mais sobre mim

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Links

Politica de privacidade

Arquivo

  1. 2015
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2014
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2013
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2012
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2011
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2010
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D