“Plataforma pela Educação” defende greve de uma semana em vários sectores

A bem da educação e da mudança do país, a “Plataforma pela Educação” defende uma greve de uma semana em vários sectores da sociedade portuguesa.

Largas dezenas de professores reuniram-se na noite de segunda-feira no fundo da escadaria da Assembleia da República contra as políticas que dizem estar a destruir a escola pública.

Discutiram uma moção que conta já com cerca de 200 assinaturas e que pede uma greve desde o pré-escolar ao secundário, explica Carlos Gomes, coordenador nacional da “Plataforma pela Educação”. 

 “Para grandes males, grandes remédios. Não é com uma greve de um dia, essas greves simbólicas. Isto tem que doer, e portanto o que nós apresentamos é uma proposta de greve continuada. Uma greve que não onere os bolsos dos professores. Se eu faltar um dia, sei que os meus colegas de outro ciclo faltam outro, e consigo uma greve continuado”, defende o professor.

“E mais”, continua, “defendemos que isto seja feito em todos os sectores produtivos do país. Se a educação começar e a seguir a saúde fizer o mesmo, e depois a justiça fizer o mesmo, e os transportes fizerem o mesmo, é uma boa ideia para placar o Governo e as medidas que está a tomar”. 

Os professores aprovaram uma moção que prevê uma greve de uma semana, um documento vai agora ser entregue aos sindicatos.

fonte:http://rr.sapo.pt/in

publicado por adm às 08:21 | comentar | favorito