Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Educação

Tudo sobre a educação em Portugal

Tudo sobre a educação em Portugal

Educação

30
Ago12

Governo estuda forma de alunos do ensino regular não serem prejudicados

adm
O Ministério da Educação está a estudar formas de não serem prejudicados os alunos do ensino regular, no acesso a cursos superiores de média elevada, nomeadamente medicina, por colegas do recorrente, que não tenham cumprido as mesmas regras.

“Estamos a ver como isso se pode fazer, no fundo, aplicando o decreto novo, porque o decreto está em vigor”, disse aos jornalistas o secretário de Estado do Ensino Superior, João Queiró, referindo-se às regras que o Governo aprovou para que todos os alunos se candidatem ao Superior em igualdade de circunstâncias, ou seja, realizando os mesmos exames nacionais. 

A legislação entretanto produzida acabou por sair no início do ano civil, depois de denúncias de favorecimento de alunos do recorrente que concluíram o 12.º ano em externatos. 

Este facto levou a que muitos alunos do recorrente - só um processo judicial representa mais de 200 - tivessem recorrido a tribunal. 

O Tribunal de Círculo de Lisboa, onde foi decidido um dos processos mais significativos, deu razão aos alunos do recorrente, alegando que mudar as regras, depois de ter começado o ano lectivo, violava as legítimas expectativas dos estudantes. 

Os alunos do ensino regular, que se sentiram ultrapassados no acesso à faculdade no ano passado, pedem agora ao ministério que não deixe que a situação se repita. 

Hoje, um grupo de 30 alunos, alguns acompanhados pelos pais, manifestou-se em frente ao ministério, em Lisboa, onde foi recebido pelo secretário de Estado que, durante parte do encontro, esteve acompanhado pelo ministro, Nuno Crato. 

“Vieram pedir-nos para não desistirmos desta causa, o que garantimos que não vai acontecer, porque o ministério vê nisto uma causa de elementar justiça”, declarou João Queiró. 

Os alunos saíram satisfeitos do ministério, classificando de “muito positiva” a reunião com os responsáveis governamentais. 

“O ministro está do nosso lado, pedimos que não desista deste caso”, afirmou Maria Eduarda Neves, que aguarda pelo segundo ano o resultado da candidatura a medicina e que liderou a delegação de estudantes recebida na 5 de Outubro. 

Cá fora, os colegas ostentavam cartazes com as frases “As regras do jogo foram alteradas para que houvesse justiça” e “O recorrente é como um jardim... Relvas por todo o lado”. 

fonte:http://www.publico.pt/E

Mais sobre mim

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Links

Politica de privacidade

Arquivo

  1. 2015
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2014
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2013
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2012
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2011
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2010
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D