11
Ago 11

Ministério encerra de 297 escolas do ensino básico

O Ministério da Educação anunciou hoje o encerramento de 297 escolas do primeiro ciclo do Ensino Básico no próximo ano lectivo.

Em comunicado, a tutela afirma que os alunos das escolas que não vão abrir no próximo ano lectivo serão mudados para "centros escolares ou escolas com infra-estruturas e recursos que permitem melhores condições de ensino".

O fecho destas 297 escolas conclui esta fase da reorganização da rede, mas o processo "vai prosseguir no próximo ano lectivo", indicou o ministério, assegurando que todos os encerramentos vão fazer-se "com o acordo das respectivas autarquias".

No mês passado, o ministro da Educação, Nuno Crato, tinha já anunciado que 266 escolas com menos de 21 alunos teriam garantidamente que fechar, indicando ao mesmo tempo que novas agregações de escolas estavam suspensas.

fonte:http://economico.sapo.pt

publicado por adm às 23:23 | comentar | favorito
02
Ago 11

Governo vai fechar 300 escolas no próximo ano

O ministro da Educação cifrou em 300 o número de escolas com menos de 21 alunos que encerrarão no próximo ano lectivo. Admitiu ainda a hipótese de fechar escolas com mais do que 21 alunos, desde que os pais ou a câmara municipal vejam alguma vantagem nessa opção.


Nuno Crato disse ainda que uma das suas prioridades é reduzir o número de professores destacados. "Não faz sentido ter centenas ou milhares de docentes destacados nos serviços centrais do Ministério. Eles devem prestar serviço nas escolas", sublinhou o ministro durante a sua audição que decorre neste momento na Comissão Parlamentar de Educação, Ciência e Cultura.


Questionado pela oposição sobre a construção de novas escolas, Nuno Crato disse que o seu objectivo não é fechar instituições da rede pública para dar espaço aos privados. "Num local onde existe uma escola privada com contrato de associação, não é necessário construir uma escola igual".


O ministro disse que não deu qualquer ordem para avançar ou parar as obras da Parque Escolar, mas garantiu que irá estudar caso a caso no próximo ano lectivo.

fonte:http://www.dinheirovivo.pt/

publicado por adm às 22:50 | comentar | favorito
03
Jul 11

Associação de municípios aplaude suspensão do encerramento de escolas

A associação de municípios aplaudiu hoje a suspensão do encerramento de todas as escolas com menos de 21 alunos e considera que seria “razoável” que esta reavaliação se estendesse até ao final do próximo ano lectivo, em 2012.

 

“Creio que teremos o próximo ano lectivo para analisar esta situação, até porque a diminuição de custos em termos orçamentais é diminuta face ao problema grande que o país tem”, disse à Lusa António José Ganhão, autarca de Benavente que representa a Associação Nacional de Municípios nos assuntos da Educação. 

“Acho que seria razoável que pudéssemos trabalhar no próximo ano lectivo, preparando os diplomas necessários para normalizar esta situação”, acrescentou o presidente da Câmara de Benavente. 

De acordo com a edição de hoje do Diário de Notícias, o Ministério da Educação - já liderado pelo recém entrado Nuno Crato - já não vai encerrar 654 escolas com menos de 21 alunos que estavam previstas fechar até ao final deste mês, no âmbito do plano de reorganização escolar. 

Este plano começou em 2005 e visava encerrar todas as escolas do primeiro ciclo com menos de 10 alunos, tendo a primeira fase culminado com o fecho de mais de 2500 escolas. A segunda fase começou em 2010 e levou ao encerramento de 700 escolas com menos de 21 alunos. 

A nova fase do plano previa o encerramento até ao final deste mês de mais 654 escolas, mas a ANMP considera agora que a medida do novo ministro significa na prática uma “moratória” do encerramento até pelo menos setembro de 2012. 

“Vem até na sequência de decisões tomadas pelo anterior ministério. As indicações dadas às Direcções Regionais de Educação é que as escolas estavam encerradas, mas admitia que algumas pudessem continuar a funcionar desde que as autarquias assumissem um prazo para o seu encerramento”, disse Alexandre Ganhão. 

“Reavaliar esta situação é uma medida extraordinariamente positiva, não só necessária mas justa também”, acrescentou. 

“Estas 654 escolas estavam ‘encerradas’, mas foi permitido o seu funcionamento por mais um ano lectivo. Por isso, este ano estávamos na indecisão e houve muitos contactos de municípios com as DRE para saber qual era a intenção”, contou o autarca. 

Alexandre Ganhão disse que “chegaram ecos” de que “existia a disponibilidade em alguns casos de manter a suspensão do encerramento”, mas com as DRE a querer que as Câmaras dissessem qual era o prazo para encerrar em definitivo as escolas. 

A nova decisão, interpreta o autarca, significa que todas as escolas ficam abertas até se decidir quais as que vão fechar. 

“Sim, com base em critérios e não num encerramento cego”, disse. 

A ANMP, recordou Alexandre Ganhão, “não é contra o encerramento de escolas onde isso se justifique, onde esteja fundamentado e constitua um benefício para a comunidade escolar, para as crianças e as respectivas famílias”. 

As autarquias argumentam que o fecho indiscriminado de escolas causa um aumento dos gastos em transportes dos alunos, além de que estas deslocações prejudicam o rendimento escolar. 

fonte:http://www.publico.pt/

publicado por adm às 19:18 | comentar | favorito

Escola inaugurada em 2009 vai fechar "por falta de alunos"

A escola do 1º ciclo de Minhotães, em Barcelos, inaugurada em Setembro de 2009, após um investimento de um milhão de euros, vai fechar no próximo ano lectivo "por falta de alunos", segundo fonte municipal.

O encerramento é contestado pela Junta de Freguesia e pelos pais e encarregados de educação, que alegam que aquela é uma "escola modelo" e relembram os 49 alunos que frequentaram aquelas instalações no ano anterior (37 no 1º ciclo e 12 no pré-primário), pelo que prometem lutar para que continue aberta.

Segundo a vereadora da Educação na Câmara de Barcelos, Armandina Saleiro (PS), no próximo ano serão "apenas 30 alunos no 1º ciclo, um número que sofrerá um decréscimo significativo em 2012/2013".

A autarca admitiu que a construção daquela escola "foi um erro" face "ao forte decréscimo da natalidade" registado no concelho.

"Vai fechar, tal como consta da Carta Educativa", afirmou Armandina Saleiro, lembrando que, neste momento, "a escola não dispõe de biblioteca" e tem "turmas misturadas".

"Em termos de recusros humanos, não há hipóteses", referiu.

No ano lectivo 2012/2013, os alunos serão transferidos para o Centro Escolar de Viatodos, em fase de construção, que servirá também a freguesia de Grimancelos.

Freguesia não entende o porquê do encerramento

Para o presidente da Junta de Freguesia Minhotães, António Silva (PSD), o fecho da escola "é inadmissível", até porque, segundo o autarca, "não há, há excepção dos novos centros escolares, nenhuma ecola tão boa como esta". "Onde Já se viu fechar uma escola com apenas dois anos?", questionou, lembrando ainda que no mesmo complexo existe um polidesportivo e balneários.

Esta quinta-feira, o presidente da Junta de Minhotães e os pais foram recebidos na Câmara de Barcelos, tendo ficado agendada uma visita da vereadora da Educação à escola no dia 6 de Julho, para reunir com os pais.

"A partir daí, logo se vê o rumo que as coisas levarão", disse Fátima Amorim, representante dos pais dos alunos da referida escola, afirmando ainda que "não há nada que justifique o encerramento da escola, há crianças, condições, há tudo", concluiu.

fonte:http://www.jn.pt/

publicado por adm às 15:38 | comentar | favorito

Governo suspende fecho de 654 escolas

O Ministério da Educação suspendeu o encerramento de escolas do primeiro ciclo do ensino básico, com menos de 21 alunos.

A notícia é avançada hoje pelo Diário de Notícias, que adianta que a decisão já foi comunicada aos municípios, que já aplaudiram a decisão.

Ao todo, 654 escolas deveriam encerrar este mês, no âmbito do plano de reorganização da rede escolar, aprovado pelo anterior Executivo, liderado por José Sócrates e que tinha como responsável pela pasta da Educação Isabel Alçada.

Segundo o DN, o Ministério da Educação garantiu que irá reavaliar a proposta de encerramento das escolas e o seu impacto.

fonte:http://economico.sapo.pt/

publicado por adm às 12:01 | comentar | favorito