30
Set 11

Portugal ganha prata e bronze nas Olimpíadas da Matemática

Portugal conquistou duas medalhas de prata, uma de bronze e uma menção honrosa nas Olimpíadas Ibero-Americanas de Matemática, na Costa Rica.

 

Raul Penaguião (Escola Secundária de Santa Maria, Sintra) e Frederico Toulson (Colégio Valsassina, Lisboa) vão trazer prata para Portugal, enquanto João Miguel Magalhães Santos (Escola Secundária da Maia) trará uma medalha de bronze e Francisco Leal Machado (Escola Secundária Infanta D. Maria, Coimbra), uma menção honrosa.

O matemático Miguel Abreu, presidente da Sociedade Portuguesa de Matemática, confessou-se "muito satisfeito" com os resultados alcançados pela equipa portuguesa a quem expressou "imensos parabéns".

Portugal obteve 102 pontos, em termos globais, "a melhor classificação global de sempre", conquistando assim o sétimo lugar entre 21 países, sublinhou.

Os "olímpicos" portugueses chegam no domingo ao aeroporto de Lisboa, cerca das 16 horas, via Madrid.

Miguel Abreu destacou o mérito dos alunos e a preparação realizada através do "Projecto Delfos", uma escola de matemática para jovens na Universidade de Coimbra, onde fazem estágios aos fins de semana e nas férias escolares.

As Olimpíadas Ibero-Americanas de Matemática decorreram em San Jose, esta semana.

fonte:http://www.jn.pt/

publicado por adm às 23:28 | comentar | favorito
tags:

Matosinhos: Câmara substitui ministério e paga prémios de mérito escolar aos alunos do concelho

A Câmara de Matosinhos anunciou hoje que decidiu "atribuir o prémio de 500 euros aos dois melhores alunos da cada uma das seis escolas secundárias do concelho", substituindo-se ao Ministério da Educação e repondo "alguma justiça" na iniciativa".

Em comunicado enviado às redações, a Câmara de Matosinhos afirma que hoje "decorrem as cerimónias de atribuição dos prémios escolares" que "estão marcadas pela decisão do Ministério da Educação em suspender a entrega dos prémios individuais de 500 euros aos melhores dois alunos das escolas secundárias do país, canalizando essas verbas para a aquisição de materiais ou para o desenvolvimento de projetos sociais nas escolas, cuja escolha da iniciativa a apoiar fica ao cargo do aluno premiado".

"Durante o ano letivo anterior foram criadas expectativas em cada aluno. A relação de confiança não deve ser defraudada. Não é justo alterar as regras depois da prova", considera a autarquia.

fonte:Lusa

publicado por adm às 22:22 | comentar | favorito
30
Set 11

Ensino Superior: Segunda fase de candidaturas fechou hoje, Medicina e Direito com vagas adicionais

O prazo para candidaturas à 2ª fase do concurso de acesso ao ensino superior terminou hoje, com novas vagas para preencher nos concorridos cursos de Medicina e Direito.

Segundo o edital da Direção Geral do Ensino Superior, há oito novas vagas nos cursos de medicina: cinco na Faculdade de Medicina da Universidade de Lisboa, duas na Universidade do Porto e uma na Universidade dos Açores.

As vagas nos cursos de medicina, completamente preenchidos na primeira fase do concurso, resultam de alunos colocados que nunca chegaram a matricular-se.

fonte:Lusa

publicado por adm às 22:20 | comentar | favorito
29
Set 11

Prazo excepcional para bolsas de estudo no Superior

O Ministério da Educação esclareceu, esta quarta-feira, que o prazo excepcional de candidatura a bolsa de estudo, previsto no novo Regulamento de Bolsas do Ensino Superior, decorre entre 3 e 14 de Outubro.

Em nota de esclarecimento, o Ministério da Educação e Ciência refere que tal prazo aplica-se quer seja para a renovação de bolsa, quer seja para estudantes não bolseiros já inscritos no Ensino Superior no ano letivo de 2010/2011.

Entretanto, os estudantes candidatos ao Ensino Superior através do regime geral do acesso das segunda e terceira fases terão oportunidade de se candidatar a bolsa nos seguintes prazos: entre 19 e 30 de Setembro de 2011 (segunda fase) e entre 6 e 14 de Outubro de 2011 (terceira fase).

Para outros prazos e outras situações, o Ministério aconselha que seja consultado o site da Direcção-Geral do Ensino Superior ou contactado o Serviço de Acção Social da instituição de Ensino Superior respectiva.

fonte:http://www.jn.pt/P

publicado por adm às 23:29 | comentar | favorito
tags:

Professores que não sejam necessários não vão ser contratados

O ministro da Educação e Ciência, Nuno Crato, garantiu, esta quinta-feira que o Governo "não vai contratar professores que não sejam necessários". A falta de dinheiro e de necessidades justificam a não contratação.

  

Num debate parlamentar de urgência sobre a abertura do ano lectivo, Nuno Crato indicou que "os professores são contratados com o dinheiro dos contribuintes" e que, neste momento, não há dinheiro nem necessidades suficientes que justifiquem "todas as contratações que os professores desejariam".

"Há muitas pessoas dedicadas que gostariam de ser professores mas que não podem sê-lo neste momento. Não podemos prescindir de grande rigor nas colocações", frisou, insistindo que o ano lectivo arrancou "com normalidade" apesar dos partidos da oposição o negarem. Nuno Crato apoiou-se nos "grandes números": o ministro indicou que, em 5240 escolas de 1070 agrupamentos, só 21 não abriram.

O deputado comunista Miguel Tiago afirmou que Crato trouxe "propaganda" e acusou o Governo de avolumar os cortes no sector da Educação e Ensino Superior, que "em pouco mais de três anos perdem quase dois mil milhões". O deputado contrariou, ainda, o governo quando disse que o ano lectivo começou normalmente, com a falta de "cinco mil auxiliares" e "professores sem colocar e turmas sem aulas" porque "as escolas contam com menos 10 mil professores que no ano lectivo anterior".

Ana drago, do Bloco de Esquerda, levou ao debate as alegadas irregularidades na bolsa de colocação de professores. A deputada apontou a "trapalhada" que levou a que escolas que quiseram publicitar horários anuais tivessem que os lançar como temporários porque a aplicação informática do Ministério assim o obrigou.

O Partido Comunista citou, ainda, exemplos de directores de escolas que declararam não ter conseguido inscrever na bolsa horários anuais, uma vez que a aplicação informática os alterou para temporários. Posição esta que o secretário de Estado e do Ensino e Administração Escolar contrariou: "foram lançados por todas as escolas, todos os dias, horários anuais e temporários".

Nuno Crato garantiu que o ministério irá analisar todos os recursos que cheguem de professores que contestem os resultados do concurso, mas voltou a apoiar-se nos números para afirmar que as irregularidades são "excepções": da primeira bolsa só 0,04% dos candidatos apresentaram recurso e da segunda só 0,1%.

Os partidos da maioria apoiaram a actuação de Nuno Crato após 100 dias de Governo, valorizando os resultados conseguidos no "desmantelamento do monstro burocrático" do Ministério da Educação.

Em sentido contrário, o socialista Acácio Pinto afirmou que o Governo teve "100 dias de disparates", cheios de "incoerências e más notícias", da "trapalhada" na colocação de professores à "inadmissível medida de secretaria" que significou que os alunos com prémios de mérito não recebam os 500 euros que lhes tinham sido prometidos.

fonte:http://www.jn.pt/P

publicado por adm às 23:23 | comentar | favorito

Professores desempregados recusam sair do Ministério da Educação até governo admitir erro

Os professores desempregados que estão desde hoje de manhã no Ministério da Educação nas Laranjeiras recusam-se a sair das instalações até que a tutela resolva a sua situação e assuma que houve um erro na bolsa de colocação de docentes.

Em declarações à agência Lusa, Miguel Reis, um dos 18 professores que ainda estão no átrio do Palácio das Laranjeiras, garantiu que não estão dispostos a sair "até o poder político decidir que está disposto a reconhecer um erro".

"Vamos continuar aqui até a situação mudar, até termos uma resposta positiva", reiterou, afirmando que a reunião que tiveram da parte da tarde com o secretário de Estado do Ensino e Administração Escolar, João Casanova de Almeida, foi inconclusiva e que a tutela continua "inflexível".

fonte:Lusa

publicado por adm às 22:45 | comentar | favorito
tags:
29
Set 11

Professores invadem Ministério da Educação e exigem ser recebidos por Nuno Crato

Cerca de 20 professores contratados que ficaram sem colocação estão no Ministério da Educação desde as 11h e exigem ser recebidos pelo ministro Nuno Crato, avança a TVI24. Estes docentes ficaram excluídos da bolsa de recrutamento.

Os resultados saíram no passado dia 19 e geraram uma onda de indignação. Muitos professores queixam-se que foram ultrapassados por colegas com menos anos de carreira, uma situação que levou a que este grupo se tenha concentrado no Palácio das Laranjeiras, em Lisboa, à espera de uma reunião com o ministro da Educação ou com o secretário de Estado do Ensino e Administração Escolar.

“Fomos ultrapassados por professores até 500 lugares abaixo” e “o Ministério da Educação vive numa república das bananas”, são algumas críticas ouvidas esta manhã no átrio das Laranjeiras, onde se situa o gabinete do ministro.

"Sou professora há 12 anos e fiquei de fora devido a um erro do Ministério da Educação ao não permitir que os horários fossem colocados na plataforma como sendo anuais e foram colocados como mensais", afirmou uma das docentes. "As novas colocações saem na segunda-feira, por isso se não formos recebidos hoje já não vamos a tempo de corrigir o erro", concluiu.

Durante a manhã, o gabinete de Nuno Crato alegou falta de disponibilidade de agenda para receber hoje este grupo de docentes que estão dispostos a esperar o tempo que for preciso até se realizar uma reunião.

"Vamos ficar aqui o tempo necessário até sermos recebidos por um responsável político, nem que seja à meia noite", afirmou Miguel Reis. ."Se não nos receberem, só saímos daqui à força", acrescentou. O grupo afirma estar desesperado e sentir-se injustiçado com a exclusão da bolsa de recrutamento.

Em comunicado os docentes explicam que «as irregularidades no concurso de professores devem ser imediatamente corrigidas». «Com a ideia peregrina dos contratos mensais, o Ministério impediu os professores que apenas se candidataram a contratos anuais de serem colocados, dado que os horários anuais foram disfarçados de temporários. Enganar as pessoas e brincar com as suas vidas é inaceitável», frisam.

Por isso, exigem que o ministério da Educação reconheça publicamente o erro e que volte a ser possível a candidatura antes do lançamento da próxima bolsa de recrutamento. Para além disso, é solicitado que «aos professores vítimas do erro ministerial - quer permaneçam no desemprego quer venham a obter uma colocação posterior - seja contabilizado o tempo de serviço a partir da data da bolsa de recrutamento em que o erro foi detetado (19 de setembro)» e que «seja atribuída uma indemnização compensatória aos professores ultrapassados neste processo que já não venham a ser contratados no presente ano letivo».

fonte:http://noticias.sapo.pt

publicado por adm às 13:30 | comentar | favorito
28
Set 11

Ensino Superior: Para breve novo concurso para bolsa para os "caloiros"

O ministro da Educação e Ciência, Nuno Crato, anunciou hoje que está para breve a abertura de um novo concurso para bolsas de estudo para os alunos que entraram, pela primeira vez, no ensino superior.

Os estudantes tiveram este ano de solicitar a bolsa aquando da candidatura ao ensino superior, coisa que muitos não o fizeram, por desconhecimento.

"Deve estar para sair em breve" a abertura das candidaturas, disse o ministro, questionado em Coimbra sobre o facto de "muitas centenas" de caloiros estarem a acorrer aos Serviços de Ação Social da Universidade de Coimbra (SASUC), com a intenção de se candidatarem a bolsas de estudo.

fonte:Lusa

publicado por adm às 21:54 | comentar | favorito

Açores: Sindicato de professores preocupado com desemprego na classe docente

 O Sindicato dos Professores da Região Açores (SPRA) manifestou hoje preocupação com a situação do emprego dos docentes, esperando que as medidas impostas pela 'troika' não sejam aplicadas de "forma brutal" no arquipélago.

"Os cenários que estão a ser desenhados a nível nacional levam-nos a crer que o número de funcionários a passar a supranumerários, por exigência da 'troika', vai ser significativo, podendo atingir nos Açores valores superiores a 08 ou 10 por cento nos próximos três anos", afirmou o presidente do SPRA, António Lucas, em declarações aos jornalistas no final de uma reunião com a secretária regional da Educação.

António Lucas frisou esperar que "a autonomia funcione e o memorando da 'troika' não seja aplicado de forma tão brutal nos Açores".

fonte:lusa

publicado por adm às 21:47 | comentar | favorito
tags:
28
Set 11

Pais e escolas indignados com cancelamento de bolsas de mérito

Os pais e o Conselho de Escolas estão indignados com a decisão do Ministério da Educação de cancelar a entrega do prémio de 500 euros aos melhores alunos do ensino secundário.

“Isto é o que chamo defraudar as expectativas de uma pessoa”, afirma o presidente da Confederação das Associações de Pais (Confap), Albino Almeida. “É lamentável que isto tenha sido feito sem ouvir os parceiros. Percebo que tenhamos todos que fazer sacrifícios nesta altura, mas não é por aqui que, seguramente, se devia começar”, critica, na Renascença.

O cancelamento do prémio foi confirmado esta manhã pela Renascença junto do Ministério da Educação e Ciência, que explica que as verbas vão ser desviadas para projectos da escola, de apoio aos mais carenciados.

A decisão chegou, contudo, aos estabelecimentos de ensino dois dias antes da cerimónia de entrega das bolsas, marcada para a sexta-feira (dia 30).

O presidente do Conselho de Escolas apela, por isso, a todos os directores que mantenham o prémio, recorrendo a outras fontes de financiamento.

“Penso que as escolas devem atribuir na mesma os prémios de mérito aos miúdos, não recorrendo às verbas do Ministério da Educação, mas fazendo tudo para, através das juntas de freguesia, associações de pais e outras instituições, juntar os 500 euros. Os directores das escolas não podem de maneira nenhuma consentir que, a dois dias de 30 de Setembro, recebam uma informação destas quando já deram a cara perante os pais e as famílias estão à espera do prémio”, afirma Manuel Esperança.

O prémio de mérito foi criado em 2008 pela ministra Maria de Lurdes Rodrigues com o objectivo de promover a excelência nas escolas. É agora retirado agora pelo Ministério tutelado por Nuno Crato, a poucos dias da sua entrega.

fonte:http://rr.sapo.pt/

publicado por adm às 13:32 | comentar | ver comentários (1) | favorito