Aumenta o número de professores com horário zero

Disparou o número de professores com horário zero. A denúncia é dos directores, que apontam o dedo as alterações da rede escolar. 

Com o corte do número de turmas decretado pelo Ministério da Educação, os directores das escolas acreditam que o número de docentes sem componente lectiva será agora superior aos cerca de 14 mil, que no ano passado, por esta altura, se encontravam nesta situação, explica Manuel Pereira.

“Neste momento há mais professores com horário zero do que no ano passado, por esta altura, mas apenas porque os directores tiveram de indicar, até ao final de terça-feira, os professores para os quais não tinham componente lectiva. Como havia muitas escolas que não tinham turmas homologadas, por essa razão foram obrigados a indicar professores para horário zero porque não têm a certeza que as turmas venham a ser homologadas.” 

A situação ainda pode mudar, mas Manuel Pereira, presidente da Associação Nacional de Dirigentes Escolares diz que o corte no número de turmas, já fora de tempo, vem criar dificuldades acrescidas nas escolas: “Usando a boa-fé os directores foram constituindo as turmas, de acordo com as necessidades locais, os interesses e os pedidos dos encarregados de educação e dos alunos. Quando as turmas não são homologadas, naturalmente surge um problema, estamos a tratar da providência cautelar para acautelar a posição desses directores”. 

Para já a providência cautelar fica na gaveta, pelo menos até 14 Agosto, prazo para as escolas, juntamente com a tutela, negociarem a abertura de mais turmas. 

Se o Ministério de Nuno Crato homologar as turmas propostas pelas escolas, muitos dos professores sem horário podem se reintegrados.

fonte:http://rr.sapo.pt/i

publicado por adm às 23:38 | comentar | favorito